7ª Edição do Dia da Consulta Jurídica


Tal como nos anteriores, também em 2012, o Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados quis saber a opinião dos consulentes sobre o Dia da Consulta Jurídica Gratuita. 

De forma anónima e voluntária, quase todos os cidadãos responderam a um inquérito de registo de opinião, após terem beneficiado da sua consulta jurídica. 

Disponibilizamos alguns comentários e observações assinaladas pelos consulentes sobre o Dia da Consulta Jurídica Gratuita, dos quais se extrai a tónica dominante da necessidade de repetir este tipo de iniciativas.


“A justiça em Portugal está muito cara”

“A população necessita cada vez mais de informação jurídica”

“Ajuda no esclarecimento e orientação na execução do processo e artigos jurídicos”

“Ajuda o cidadão que não tem meios económicos a garantir os seus direitos.”

“Além da falta de recursos financeiros, também existe muita falta de informação por parte das pessoas”

“Apoio aos  cidadãos nas dúvidas de procedimentos jurídicos”

“Aproxima os advogados dos cidadãos”

“Beneficia os cidadãos de fracos recursos financeiros”

“Com maior regularidade, face aos problemas económicos com que a maioria da população se debate”

“De grande utilidade para o cidadão”

“Devido à falta de informações por parte de pessoas com dificuldades económicas”

“Devido ao crescente ocorrer de situações críticas pelas empresas e cidadãos e por abusos da parte do Estado”

“É importante estar informado sobre os nossos direitos e deveres”

“É uma ajuda preciosa em questões que o cidadão comum não domina”

“É uma excelente manifestação de cidadania”

“É uma forma de dar apoio a quem é leigo nesta matéria complexa e por vezes sem meios para enfrentar situações jurídicas que tendem a aumentar”

“É uma forma rápida e gratuita para quem não tem possibilidades de recorrer a um advogado”

“É uma mais valia para o cidadão, no entanto devem acrescer situações de carácter informal”

“Encaminha as pessoas mais desfavorecidas para os serviços mais correctos”

“Esclarecimentos úteis de vários assuntos sobre a justiça”

“Esta iniciativa é de vital importância face à actual situação económica”

“Excelente ideia num país onde a justiça ainda é inacessível para muitos”

“Falta de meios de muitos cidadãos para o esclarecimento de dúvidas jurídicas”

“Há muitas pessoas que não têm conhecimento dos seus direitos nem têm condições económicas”

“Iniciativa muito importante para quem não tem possibilidade de consultar um advogado”

“Justiça e equidade para os mais desfavorecidos”

“Muito importante para que todos os cidadãos estejam devidamente informados sobre os seus direitos e obrigações”

“Na ausência de serviços oficiais onde o cidadão comum pode recorrer em caso de dúvidas na interpretação da lei, esta é uma iniciativa que merece o nosso reconhecimento”

“Nem todos têm possibilidade de pagar um advogado ou custas judiciais”

“O tempo de espera na Segurança Social para pedir apoio judiciário é muito, deve repetir-se mais vezes esta iniciativa”

“Permite ao cidadão anónimo recorrer a um serviço indispensável para o uso pleno da cidadania”

“Permite evitar diversos problemas futuros”

“Por permitir o acesso gratuito a informação jurídica e respectivo encaminhamento”

“Por todas as iniciativas deste género reforçarem o exercício da cidadania”

“Porque a justiça deve ser um direito acessível a todos os cidadãos”

“Porque com desinteresse monetário é-nos facultada informação”

“Porque há uma enorme falta de informação jurídica que afecta os cidadãos”

“Porque infelizmente a justiça em Portugal ainda não é para todos, porque é muito cara”

“Sensibilização para as questões jurídicas”

“Tem todo o interesse o cidadão estar informado dos seus direitos e a informação e esclarecimentos ajudam ao bom funcionamento dos organismos”

“Todos devemos ter acesso à justiça e na nossa sociedade representa um custo muito alto que nem todos auferem”

Parceiros Institucionais:

Abraço Causas Associação Sindical dos Juízes Portugueses APAV Conselho Porguguês para os Refugiados